domingo, 30 de junho de 2013

Prazer, sou assim e assim mesmo







Oi gente! Hoje trouxe 2 textos que eu escrevi e que falam sobre mim, resolvi postar aqui porque afinal o blog é como se fosse meu diário, então achei legal. Espero que gostem :)

Desvende-me 
Sherlock Holmes precisa de um olhar e imediatamente desvenda toda a vida de uma pessoa. Uma psicóloga precisa de 20 minutos e sabe a razão dos seus problemas de insônia. Já eu me vi definida na lista de coisas aleatórias no meu caderninho de bolso. Uma letra de música inacabada, uma frase sobre amor, a receita de uma calda de chocolate fácil, listas de livros, o endereço da casa de uma amiga e o título de um filme, esses itens dizem muito sobre mim. Primeiro a música e a frase, sinal de que eu gosto de expressar meus sentimentos em palavras, escritas para ser exata. Gosto de cozinhar, doces em especial mas não tenho tanta pratica assim, por isso o nível de dificuldade da receita. A lista com títulos de livros, amo ler mas infelizmente não tenho o tempo ou oportunidade de ler todos que quero, por isso anoto para quando tiver chance. O endereço da casa de uma amiga, uma das coisas que mais gosto de fazer é ficar com as minhas amigas, mas prefiro ficar em casa, na minha ou na delas, não sou de sair muito. E o título de um filme, mais especificamente um chamado "Dezesseis Luas" que assisti hoje e anotei para fazer a resenha no blog mais tarde, mistura fantasia e romance, muito bom. O porque de tudo isso? Bom, esse foi o jeitinho esquisito que eu achei para contar mais sobre mim, uma apresentação, me desvendando através de um caderninho de bolso.

Atraso filosófico

Atrasou, é. Inevitavelmente, atrasou. Me restou ficar sentada no sofá desconfortável na sala clara com quadros na parede por volta de 40 minutos. Ao menos as revistas de lá eram atuais. Sou leitora assídua da Vida Simples, revista que faz pensar e traz textos inteligentíssimos que eu adoro, e devorei três exemplares naquele tempo em que fiquei isolada no dentista. Um dos textos que me chamou atenção foi um que falava sobre a aparência, como cobramos muito de nós mesmos. Nunca nos satisfazemos. Pergunto: se te perguntassem agora se mudaria algo sobre você, o faria? Eu faria. Aliás, enumero várias coisas que mudaria em mim mesma, mas ao mesmo tempo que não estou feliz com esses detalhes não os escondo, digo: sim, sou vulnerável e tenho defeitos e falhas. As vezes me pego escondendo isso, quem nunca negou a si mesmo ter errado, ter se magoado, ninguém gosta de se sentir fraco. Conheço algumas pessoas que, de tanto esconder essas falhas na tentativa que elas desapareçam, criam um escudo desnecessário entre quem realmente são e aquilo que querem que os outros a vejam. Porque afinal, eu sou minhas qualidades, sou minhas manias, sou meus defeitos, tudo isso junto me faz quem eu sou e essa armadura criada para disfarçar as características mal vistas só me deixaria mais distante de mim mesma. De tanto tentar me proteger, seria a mais vulnerável. Resolvi baixar meu escudo o máximo possível, deixando meus pontos fracos se tornarem minha defesa. Até que foi bom ter atrasado, tive um tempo de reflexão forçada. Sei lá, talvez eu tenha uma epifania da próxima vez que um paciente com um canal infeccionado tome o meu horário, veremos.

8 comentários:

  1. Adorei os textos, você escreve muito bem
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Arrasou muito no textinho! :~

    http://senhoritapriscila.blogspot.com
    Curti a fan page? (www)
    @priscilafrr,
    beijo.

    ResponderExcluir
  3. Adoreei os textos!
    você escreve muito bem :D

    http://princessjujube.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei os textos, você escreve bem :)
    Bjs

    mundodeariel.blogspot.com/
    www.facebook.com/meucantoomeumundoo

    ResponderExcluir

Obrigada por ler, seu comentário será muito bem vindo!